Terra do Meio, coração da Amazônia brasileira, entre os rios Xingu e Iriri

terra do meio coracao da amazonia brasileira - Terra do Meio, coração da Amazônia brasileira, entre os rios Xingu e Iriri

O Caminhos da Reportagem mostra um pedacinho da Terra do Meio, localizada entre os rios Xingu e Iriri, no estado do Pará. A equipe da TV Brasil conheceu a vida dos beiradeiros, população que vive às margens dos rios e tira todo o sustento da natureza. Para chegar às comunidades visitadas, os percursos foram feitos de barco, e os longos trajetos eram compensados pelas belezas das águas e da floresta.

728x90 1 - Terra do Meio, coração da Amazônia brasileira, entre os rios Xingu e Iriri

A cada parada, moradores locais falam sobre os costumes e saberes, o trabalho, as dificuldades e o prazer da vida junto à natureza. Foi na comunidade Solidade, localizada bem perto da Reserva Extrativista do Rio Iriri, que conhecemos dona Lúcia Helena. Por ali, ela é muito conhecida por suas garrafadas e conta que aprendeu com a avó. “Eu faço garrafada pra coluna, faço garrafada pra gastrite, faço garrafada pra inflamação de mulher no útero, no ovário, infecção de urina, menstruação desregulada. Se a mulher não tiver filho e não tiver tirado as trompas, ela engravida mesmo”, diz.

Caminhos da Reportagem viaja pela Terra do Meio, no Pará
Caminhos da Reportagem viaja pela Terra do Meio, no Pará – Divulgação/TV Brasil

O biólogo Rafael de Rivera explica que as Reservas Extrativistas “preveem que existam pessoas morando numa região, que tem o modo de vida considerado tradicional, um modo de vida em consonância com a conservação ambiental”. Segundo ele, os fatores que mais acarretam problemas e violência na região são a pesca comercial, o turismo voltado para a pesca esportiva e a retirada de madeira.

Raimunda Rodrigues trabalha na miniusina de beneficiamento de castanhas, que é parte da Rede de Cantinas e Miniusinas da Terra do Meio, da qual o Instituto Socioambiental (ISA) faz parte. Segundo Raimunda, antes da criação da Reserva Extrativista do Rio Iriri, em 2006, os ribeirinhos sofriam ameaças de fazendeiros e grileiros. “Eles chegavam ameaçando a gente porque queriam comprar aquela área e as pessoas não queriam vender, porque a gente nasceu aqui e não queria mudar pra cidade. Depois da criação das Resex, a gente tem essa paz, né?”.

Moradores falam sobre as dificuldades, como a falta de energia elétrica e do acesso à saúde
Moradores têm dificuldades, como a falta de energia e do acesso à saúde – Divulgação/TV Brasil

Apesar das belezas e da tranquilidade da vida em meio à floresta, a população ribeirinha também passa por dificuldades, como a falta de energia elétrica e de acesso aos serviços de saúde. “Bem aqui tem um posto de saúde, mas só construíram ele, nunca abriram pra enfermeiro nenhum entrar”, conta a dona de casa Francelma Santos.

O Caminhos da Reportagem também mostra a força e o poder das rezas. Na Terra do Meio, além dos remédios e chás feitos a partir das plantas nativas, a população conta com rezadores. Para Antônio Oliveira, o benzedor que vive na comunidade de São Francisco, esse dom vem de Deus. “A gente nasce e Deus já bota o dom daquele caminho pro cara seguir aqueles passos”. Antônio explica que as pessoas vão até ele em busca de reza para quebrante, espinha caída, mau olhado e muitos outros problemas.

Seu Reginho vive na comunidade de Boa Saúde, na Reserva Extrativista do Riozinho do Anfrísio
Seu Reginho vive na comunidade de Boa Saúde, na Reserva Extrativista do Riozinho do Anfrísio – Divulgação/TV Brasil

E não tem como falar da Terra do Meio sem falar sobre Reginaldo Nascimento, o Seu Reginho, seringueiro que também é rezador e apaixonado pela vida na floresta. “Aqui você vive uma vida saudável, você dorme uma coisa tão boa, aquele ‘sonão’ fora daquela ‘quenturona’, né? Na cidade é muito quente… e aqui não. Debaixo dessa natureza aqui, é a coisa mais linda do mundo!”.

 

 

Ficha técnica
Reportagem: Ana Graziela Aguiar
Produção: Amanda Cieglinski
Apoio à produção: Aline Beckstein
Imagens: Alexandre Silva
Apoio às imagens: William Salles
Auxílio técnico: Alexandre Souza
Apoio: João Batista
Edição de texto: Suzana Guimarães
Edição de imagens: Jerson Portela
Arte: Eudes Lins

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: