Senador José Maranhão parabeniza Roberto Cavalcanti pela conquista da cadeira 27 da Academia Paraibana de Letras

senador jose maranhao parabeniza roberto cavalcanti pela conquista da cadeira 27 da academia paraibana de letras - Senador José Maranhão parabeniza Roberto Cavalcanti pela conquista da cadeira 27 da Academia Paraibana de Letras

O senador José Maranhão (MDB) parabenizou o empresário, ex-senador e escritor Roberto Cavalcanti pela vitória obtida na disputa por uma cadeira na Academia Paraibana de Letras (APL). Desde o dia 7, Roberto Cavalcanti, dono do jornal Correio da Paraíba, é o mais novo imortal da APL. Ele ocupará a cadeira 27, cujo titular foi o escritor Carlos Romero. O empresário obteve 28 votos e derrotou o arquiteto Germano Romero (filho de Carlos Romero), que obteve cinco votos, e o também ex-senador Ney Suassuna, com dois votos.

“Agora, Roberto Cavalcanti fará parte do limitado grupo de paraibanos que deixaram suas marcas na Academia Paraibana de Letras, como os escritores Coriolano de Medeiros, Augusto dos Anjos e José Lins do Rêgo, o dramaturgo e romancista  Ariano Suassuna, o escritor e ex-governador José Américo de Almeida, o ex-presidente Epitácio Pessoa, o ex-promotor e o ex-governador João Pereira de Castro Pinto, o padre Francisco João de Azevedo (inventor da máquina de escrever, popularizada como máquina de datilografia, hoje de fabricação extinta)”, historiou José Maranhão.

Ele lembrou de outros nomes importantes que também figuraram como membros da APL, a exemplo do escritor e historiador Celso Mariz, do jornalista e empresário Assis Chateaubriand (fundador da televisão e da rede de Diários Associados no Brasil), dos jornalistas José Nêumane Pinto e Carlos Aranha, e do poeta e jornalista Antônio Joaquim Pereira da Silva, que nasceu na sua terra, Araruna, e chegou a assumir uma cadeira na Academia Brasileira de Letras, entre outros que fizeram história e deixaram um legado nas letras, na poesia e nas artes como os poetas Ronaldo Cunha Lima (ex-governador e ex-senador) e Alcides Carneiro, o Pedro Américo (imortalizado com a obra que retrata o imperador Dom Pedro I, às margens do Riacho do Ipiranga, em São Paulo, dando o grito de independência do Brasil).

Para o senador José Maranhão, Roberto Cavalcanti “saberá honrar a tradição literária da Paraíba como o mais novo imortal da casa da cultura, da arte e das letras da Paraíba”. “Desejo meus sinceros parabéns a Roberto Cavalcanti e que ele faça valer a confiança que recebeu de 28 imortais que o alçaram à mesma condição de homem das letras, das artes e da cultura”, comentou José Maranhão. A APL tem 40 cadeiras e foi fundada em 1941 pelo patoense Coriolano de Medeiros.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: