NOVO TESTAMENTO: Tiago, o Justo, era irmão de Jesus e foi líder da nascente Igreja Católica no sécuIo I

novo testamento tiago o justo era irmao de jesus e foi lider da nascente igreja catolica no secuio i - NOVO TESTAMENTO: Tiago, o Justo, era irmão de Jesus e foi líder da nascente Igreja Católica no sécuIo I

Nós, hoje, estamos a uma grande distância dos primeiros dias da igreja cristã, tanto no sentido temporal quanto cultural. Assim, não entendemos muito como era pertencer ao movimento cristão iniciante numa época em que muitas congregações se reuniam nas casas e, em sua maioria, os cristãos eram judeus perseguidos por seus irmãos israelitas. A carta de Tiago nos dá um dos primeiros vislumbres do cristianismo judaico antes do seu desaparecimento na confusão das controvérsias judaico-cristãs e antes da marginalização dos judeus pela igreja predominantemente gentílica do segundo século e nos séculos posteriores.

Ao contrário de muitas outras cartas, não parece que alguma crise ou necessidade urgente de uma igreja local tenha impelido Tiago a escrever essa epístola. Em vez disso, está endereçada à comunidade mais ampla de cristãos “que se encontram na Dispersão” (Tg 1:1).
Antes de estudar sua carta, no entanto, nesta semana, buscaremos conhecer um pouco mais o próprio autor. Algumas das questões que abordaremos são: Quem foi Tiago? Qual foi seu histórico? Como foi seu relacionamento com Jesus? Que posição ele tinha na igreja?

Tiago teve a oportunidade de observar Jesus em Sua infância, juventude e idade adulta. Então, em algum momento, ele não apenas acreditou em Jesus como Messias, mas se tornou líder dos cristãos em Jerusalém. No entanto, Tiago não chama a si mesmo de irmão, mas de “servo” (Tg 1:1) de Jesus. Ele aprendeu claramente a humildade e a verdadeira sabedoria. Não surpreende que esses também sejam temas importantes de sua carta (Tg 1:9-11, 21; 3:13-18; 4:6-10).

7. Compare as seguintes passagens e resuma o que elas têm em comum: Tg 1:22; Mt 7:24-27, Tg 3:12; Mt 7:16, Tg 4:12; Mt 7:1

A afinidade entre a carta de Tiago e os ensinamentos de Jesus e, particularmente, o Sermão da Montanha, tem sido amplamente reconhecida. “A profunda influência de Jesus fundamenta todo o ensinamento de Tiago” (Peter H. Davids, The Epistle of James [A Epístola de Tiago]; Grand Rapids, Michigan; Eerdmans Publishing Co., 1982, p. 50).

A partir de uma cuidadosa comparação de Tiago com os Evangelhos, parece que essa carta não é dependente de nenhum deles. Em vez disso, Tiago escreveu a partir de um conhecimento íntimo e pessoal dos ensinamentos de Jesus, que sempre inspirou a fé em Seus ouvintes e os desafiou a exercê-la.

Ao estudar o livro de Tiago neste trimestre, encontraremos uma abordagem muito semelhante. Tiago não se contentava com uma fé fraca, infrutífera ou vacilante.
Como veremos na próxima semana, a fé domina a primeira parte do livro, e o apóstolo mostra como essa qualidade fundamental sustenta um relacionamento vital com Cristo.

Como vimos, Tiago escreveu aos crentes. No início, a obra do evangelho se concentrou em Jerusalém (Lc 24:47), mas, como resultado da perseguição que se intensificou depois do apedrejamento de Estêvão, esses cristãos foram espalhados.

Infelizmente, talvez por causa da influência de Lutero, muitos cristãos têm sido incapazes de ver a mensagem importante da epístola de Tiago. Sem diminuir a contribuição de Lutero para a igreja de seu tempo, devemos lembrar que “a Reforma não terminou com Lutero. […] Ela haverá de prosseguir até a conclusão da história terrestre”, porque “graves erros” foram perpetuados pelos reformadores e muitas verdades importantes ainda deviam ser reveladas (Ellen G. White, História da Redenção, p. 353).

 

Fonte: Adventistas.Org

Ilustração: Teologia Luterana

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: